Escolhendo e convidando os padrinhos

EscolhendoPadrinhosMadrinhas-ImagemPostVEVC

Hum… Essa dúvida é cruel, não é mesmo? São tantos amigos queridos, familiares, pessoas que marcam e marcaram a vida do casal que fica extremamente difícil selecionar. Quando a lista começa a ser elaborada, parece não terminar! E agora? Muitas perguntas são levantadas:

  • Qual é o número ideal de casais para participar do cortejo? Deixar alguém de fora pode se tornar um grande estress e gerar inimizades. Será que existem regras para isso?
  • Como devemos convidá-los e com quanto tempo de antecedência?
  • Como formar os casais? Quando casados, podemos convidar somente um?
  • Como definir os trajes?
  • É obrigatório que o número de padrinhos seja par?

Perguntas e mais perguntas que geram ansiedade e muita preocupação! No entanto, devemos entender que o planejamento precisa de objetividade e, além de tudo, seguir o bom senso. Questões práticas devem ser consideradas para que o sofrimento, a angústia e a culpa não ocupem espaço nesse momento de festa.

Abaixo, listamos 10 itens que consideramos relevantes, quando o momento de definição dos tão queridos padrinhos e madrinhas bater na porta:

  1. Entendimento do papel de um padrinho de casamento: para os noivos, eles devem funcionar como conselheiros e, porque não, participar dos preparativos na organização do chá, nas degustações, compras de bebidas? A avaliação de quem participou, participa e irá participar da história do casal é um critério importante! Será mesmo necessário convidar aquela amiga de infância que você não vê há 10 anos?
  2. Qual são os familiares que não podem faltar na lista? Irmãos? Tios? Primos? Esses também precisam ser próximos do casal e poderão representar parte da família sem gerar ciúmes.
  3. Outra questão que não deve ser negligenciada para a definição da quantidade de casais, é a avaliação do local da celebração. Qual é o tamanho do espaço? O local da cerimônia não deve ser ocupado apenas com padrinhos e madrinhas. Todos os convidados devem se sentir queridos e participarem desse momento.
  4. Vamos combinar que um cortejo “sem fim” é extremamente deselegante! As fotos e assinaturas no altar também devem ser consideradas. O tempo médio e confortável de uma cerimônia é de 1 hora. Padrinhos em excesso tornam o momento cansativo para todos.
  5. Seis meses é o tempo ideal para convidá-los. Essa antecedência é importante, principalmente para as madrinhas que desejam uma super produção para o grande dia! Que tal um jantar com a presença de todos? Otimiza o tempo e será mais um momento para celebrar o grande dia.
  6. Padronizar trajes não é uma regra: depende do local e formato do evento. No entanto, para efeito de fotografia, é sempre bacana seguir uma linha para essa definição…
  7. Regra de etiqueta: não é de bom tom separar pessoas casadas! Se seu grande amigo ou amiga tiver mulher ou marido de fato, convidem ambos! Se forem apenas namorados ok, podem separar o casal.
  8. Não existem regras para número de casais, se par ou impar. Relaxem quanto a isso!
  9. Evitem que o casal se conheça apenas na hora da cerimônia. Promovam encontros entre eles para que no dia ambos se sintam à vontade para estarem juntos no altar.
  10. Finalmente, cuidem para que padrinhos e madrinhas entendam o real sentido do convite. Cada casal escolhido será testemunha da união e deve acompanhar os noivos ao longo da vida!
FacebookTwitterPinterestEmailWhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Complete com os números que você abaixo para publicar o seu comentário: *